Monday, September 12, 2011

Investimento em imóveis....

Olá pessoal,

Eu fico impressionado com quanta confusão a gente consegue fazer em torno desta questão de investimentos em imóveis... Passivo ou ativo? Investimento ou despesa?

Eu acho que a polêmica é gerada em torno da experiência que cada um teve, tem ou ouviu falar através de pais, parentes, amigos, etc... Bom... Vamos ver se eu consigo clarificar algumas coisas aqui...

Primeiramente, eu acho que todos concordam comigo que um investimento é algo que dá lucro. Fácil. Agora, não esqueça que reduzir o seu custo mensal também pode ser considerado lucro. Morar em imóvel próprio é como ter uma propriedade alugada 100% do tempo e ainda por cima sem inadimplência. Logo, um investimento.

Bem... O segundo ponto agora é que você pode morar num imóvel de 100 mil ou em um de 500 mil.. Se você escolher morar num de 500 mil, obviamente você está incorrendo em um custo de capital adicional. Os seus 400 mil de diferença poderiam estar sendo usados à seu favor em aplicações financeiras... Logo, um custo.

Outro fator a se considerar é em relação às custas de condomínio e manutenção do imóvel. Quanto menos eficiente for o seu custo mensal, menos você pode considerar este imóvel um investimento..

Legal.

Agora, por que eu estou considerando o imóvel que eu comprei na planta como um investimento? Ora, eu ainda não estou morando nele. Quando ele ficar pronto, eu vou tomar uma decisão. Se eu vender, eu lucrei. Se eu resolver morar nele, então o meu custo de capital investido será alto - talvez não sendo o melhor investimento.

Ótimo.

Por que eu comprei meu imóvel na planta? Em linhas curtas, eu ganhei 20% de desconto para pgto à vista e isso trouxe o preço do m2 na casa dos 1.700 reais numa região onde o preço oscila na casa dos 3 mil. Eu fechei o negócio em 420 mil, e o preço sem o desconto era de 560 mil na época (em projeto). Um imóvel pronto equivalente na região custa em torno dos 670 mil (por baixo). Se o preço do m2 se manter estável nos próximos 2 anos, eu já vou ter ganhado 10% - 15% a.a. . Agora, se o mercado continuar aquecido, então os meus ganhos acompanharão a alta. Eu vejo espaço para até 100% de lucratividade até o final do projeto (entrega em 2013). Obviamente este é um risco que eu estou aceitando. Outro risco é o da incorporadora (gafisa) atrasar ou não entregar a obra - o que eu acho pouco provável tendo em vista à boa performance da cia recentemente. Mesmo assim, por favor mantenham isso em mente caso investiguem possibilidades de fazer um investimento pareçido.

Bom. Eu acho que é isso..

Espero que tenham gostado do post.

abraços e até a próxima!
VB

5 comments:

  1. Concordo com seu pensamento. Vc ainda não está morando nele...
    Eu ainda não analisei a estratégia de comprar na planta e passar um tempo alugando.
    Estou começando a Saga do Apto. Depois dá uma olhada no meu blog!

    Abs!

    ReplyDelete
  2. Independente de experiência própria, conversa de amigos, bar, o que for, um imóvel para morar É e sempre será um passivo.

    Como o imóvel é para morar e não vender/alugar, então ele sempre gerará despesas. Impostos, manutenção, etc.

    Agora se o imóvel é para vender/alugar então ele é um investimento, e como qualquer investimento ele pode dar lucro ou prejuízo.

    ReplyDelete
  3. Discordo um pouco do seu pensamento VB
    Ativo é o que gera renda e passivo é o que gera despesa. Nada além disso. Se ter imóvel próprio gera menos despesa do que alugar, então quer dizer que é um passivo menor.
    Se partir do mesmo princípio do seu pensamento, muitas vezes comprar carro gera menos despesa do que ficar andando de ônibus e taxi, o que não quer dizer que é um investimento.
    Só será investimento se alugar, ou se vender por um preço maior do que todos os custos.

    Abraços
    Fhillus

    ReplyDelete
  4. Recorrendo aos companheiros de blog, antes de tomar uma decisão,

    Uma dúvida ,
    Vale a pena comprar um imóvel na planta que esta sendo vendido a 112 mil a prazo por 90 mil a vista, sendo que os 90k seriam financiados a 0,7% ao mês? A idéia é alugar o imovel até que ele sofra uma boa valorização de até uns 130K e em seguida vende-lo quitando o financiamento.

    abços

    ITM

    ReplyDelete
  5. "Os seus 400 mil de diferença poderiam estar sendo usados à seu favor em aplicações financeiras..." também conhecido com foregone interest

    "Outro risco é o da incorporadora (gafisa) atrasar ou não entregar a obra" pela nova lei, a empresa tme no máximo 6 meses de tolerância, mais que isso resulta em multa em favor do propretario do imovel proporcional ao tempo de atraso. se atrasar mto, poderá reaver uns 20% do que pagou no imovel. não sei se contratos firmados antes da vigencia da lei serão contemplados

    ReplyDelete